Fragmentos da Lua
Entry: [...] Friday, February 23, 2007



Olá amigos!
Tudo bem? Espero que sim. Smile
Comigo tudo óptimo, embora sem muito tempo, rss Tongue
Hoje deixo aqui um trecho do último livro dum dos meus escritores preferidos.
Beijinhos grandes com muito carinho para todos**

Não há nenhuma diferença entre aquilo que aconteceu mesmo e aquilo que fui distorcendo com a imaginação, repetidamente, repetidamente, ao longo dos anos. Não há nenhuma diferença entre as imagens baças que lembro e as palavras cruas, cruéis, que acredito que lembro, mas que são apenas reflexos construídos pela culpa. O tempo, conforme um muro, uma torre, qualquer construção, faz com que deixe de haver diferenças entre a verdade e a mentira. O tempo mistura a verdade com a mentira. Aquilo que aconteceu mistura-se com aquilo que eu quero que tenha acontecido e com aquilo que me contaram que aconteceu. A minha memória não é minha. A minha memória sou eu distorcido pelo tempo e misturado comigo próprio: com o meu medo, com a minha culpa, com o meu arrependimento. Quando me lembro de ter quatro anos e de estar a brincar no quintal, não sei onde terminam as imagens que os meus olhos de quatro anos viram e que permanecem até hoje comigo, ou onde terminam as imagens que inventei sempre que tentei lembrar-me dessa tarde. Era uma tarde que passava entre os ramos dos pessegueiros. A luz, disposta sobre a terra, era como figuras de renda, como uma colcha de renda com as formas dos ramos dos pessegueiros e das folhas que tremiam. Depois da copa emaranhada das árvores, devia haver o céu e pássaros porque aquela era uma tarde calma de maio. A minha mãe estava na cozinha. Às vezes, via o seu rosto a olhar-me através do vidro da janela. As minhas irmãs talvez estivessem nos seus quartos ou em algum lugar que eu não conhecia. Eu tinha quatro anos e havia muitas coisas que não conhecia.

José Luis Peixoto, in Cemitério de Pianos

   19 comments

isa&luis
March 1, 2007   11:29 AM PST
 
Olá menina linda,

Excelente escolha!

Beijinhos muitos para ti

Isa
Nilson Barcelli
February 28, 2007   04:36 PM PST
 
Também gosto do José Luis Peixoto.
Beijos.
oteudoceolhar
February 28, 2007   11:14 AM PST
 
Curioso este pequeno texto que nos deixas...memórias de infância que se confundem...Gostei. Beijo n´oteudoceolhar **
Daniel Aladiah
February 27, 2007   11:20 PM PST
 
Um beijo
Daniel
Yohanan
February 27, 2007   05:37 PM PST
 
Olá... Meia lua.. Muito interessante o livro... ;) Parabens pelos wards da sária eu tb ganhei alguns...**beijinhos
Carlos Gameiro
February 27, 2007   05:09 PM PST
 
Olá Meia Lua.

Excelente escolha, quer de autor, quer de obra.

Beijitos...
Andrye
February 26, 2007   02:51 PM PST
 
Adorei o texto! N conheço este escritor..mas vou ficar atenta!
Espero q teja td bem p ai linda,uma beijoka mt grande**
Secreta
February 26, 2007   09:03 AM PST
 
Um livro excelente!
Beijito
Lumife
February 25, 2007   11:18 PM PST
 
RFegressei ao Beja


Beijos
Lau
February 25, 2007   02:53 AM PST
 
tu gostas do mesmo tipo deleitura que eu

:D

beijinho
Fátima
February 24, 2007   06:46 PM PST
 
Boa escolha – eu também guardo muitas memórias de infância que infelizmente não são boas, mas com o passar dos anos aprendi a vê-las como oportunidades que a vida me deu para evoluir.

Bom fim-de-semana e muitos bjinhos!
Elô
February 24, 2007   01:42 PM PST
 
Ah o tempo...mémorias!
Lembranças distorcidas de um passado vivido!!
Belo texto
Abraço
sandra
February 24, 2007   10:47 AM PST
 
Bom dia!
Passei apenas para desejar um bom fim de semana!
Beijocas
keila, a Loba
February 24, 2007   12:00 AM PST
 
Esse senhor tempo nos massacra! mas como eu sei ser difícil, quase impossível, deixar de vir aqui e saber como estão os amigos e suas vidas, também passo correndo deixo abraços, flores e Uivoooooooossssssssss.

BeijUivooooooooossssss da Loba
Tambor
February 23, 2007   10:17 PM PST
 
Delicioso texto que mais uma vez nos brindas. De facto, o tempo e com o seu passar distorce muito das nossas mais queridas memorias. Eu tenho tantos anos e o tempo, as minhas recordações são apenas isso. Um misto de lembranças. Um beijo
Sária
February 23, 2007   07:35 PM PST
 
Olá amiga fada... Então resolvi fazer outro concurso menor só para descontração dos momentos livres... Vim convidá-la a participar deste evento...
Estou esperando vc... Bjnhos encantados e até mais...
ESTRELA
February 23, 2007   02:05 PM PST
 
olá :)
vim deixar uma bjoca e desejar bom fim de semana, fica bem...
e diverte-te!
Pedra da Lua
February 23, 2007   01:46 PM PST
 
Olá!!!!
Bem isso de andar sem tempo só pode significar uma coisa... anda mouro na costa :P
Gostei do trecho, ainda nao li esse livro.
Espero que tenhas um optimo fim de semana :)
Beijinhos
baraujo
February 23, 2007   12:19 PM PST
 
só vou fazer um pequeno apontamento, pq o texto fala por si... no dia-a-dia sera q conseguimos distinguir o q vemos realmente do q vemos distorcido?

... atras de uma lagrima uma historia...
... atras de uma conversa outra historia...
... atras de cada sorriso...
atras de cada olhar...
e sera q percebemos o q vemos?
n estara distorcido.. e as memorias? o q foi e é real?

jinho

Leave a Comment:

Name


Homepage (optional)


Comments