Fragmentos da Lua
Visitem Fragmentos da Lua









Clique aqui para adicionar aos favoritos





Som Da Lua:

Angel Of Mine - Evanescence


You are everything I need to see
Smile and sunlight makes sunlight to me
Laugh and come and look into me
Drips of moonlight washing over me
Can I show you what want from me

Angel of mine, can I thank you?
You have saved me time and time again
Angel, I must confess
It's you that always gives me strength
And I don't know where I'd be without you

After all these years, one thing is true
Constant force within my heart is you
You touch me, I feel I'm moving intoyou
I treasure every day I spend with you
All the things I am come down to you

Angel of mine, let me thank you
You have saved me time and time again
Angel, I must confess
It's you that always gives me strength
And I don't know where I'd be without you

Back in the arms of my angel
Back to the peace that I so love
Back in the arms of my angel I can finally rest
Giving you a gift that you remind me

Angel of mine, let me thank you
You have saved me time and time,
and time, and time again
Angel, I must confess
It's you that always gives me strength
And I don't know where I'd be without you

Angel of mine, can I thank you?
You have saved me time and time again
Angel, I must confess
It's you that always gives me strength
And I don't know where I'd be without you



Ja por aqui tocou:
.Evanescence - Missing
.Evanescence - My Immortal
.Smashing Pumpkins - Disarm
.NightWish - Nemo
.Aerosmith - Fly away from here
.Why - Banda sonora "The Crow"
.LifeHouse - Hanging By a Moment
.Angels - Within Temptation
.Memories - Within Temptation
.This is my dream - Lacuna Coil
.Somewhere - Within Temptation




The Crow


People once believed,
That when someone dies,
A crow carries their soul,
To the land of the dead,
But sometimes,
Something so bad happens
That a terrible sadness is carring with it
And the soul can´t rest,
Then sometimes,
Just sometimes,
A crow can bring that soul back
To put the wrong things right.

An building gets torched,
All there is left is ashes,
I used to think,
That was true about everything,
Family, friends, feelings,
Now I know,
If sometimes love proves thrill,
Two people who meant to be together
Nothing could keep them apart.
Buildings burn, People die, But real love lives forever.



Arquivo


<< May 2007 >>
Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat
 01 02 03 04 05
06 07 08 09 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31




Nome: Meialua
Idade: 29


Signo: Escorpião (Nascida no Halloween)
Cor: Roxo
Coisas que adoro: A Lua, os meus amigos verdadeiros, o meu marido, o Mar, tudo que seja místico, ler, música, fotografia, rir, namorar, acima de tudo VIVER, etc...
Coisas que odeio: Inveja, falsidade, injustiças, pessoas interesseiras, mesquenhices, mentiras, etc...






Fases da Lua:



moon phases
 


Novo Selo:


Visitem Fragmentos da Lua

Se quiseres levar o meu Selo, tira o Código Aqui


O Meu blog Místico:


Visitem a Bruxinha da Lua


O Meu blog de Gifs:




O meu blog com a Moon Priestess:


Visitem

(Hiatus)

A minha heterónima:



O Meu Award



Se quiseres o meu Award deixa um comentário com o teu E-mail a pedir o Código



[Amigos da MeiaLua]
Clica Aqui para veres e conheceres todos os meus amigos.


Awards

Clica na imagem para veres todos os Awards que já ganhei


Sou de novo destaque:

Blog Destaque do Magia Gifs!


Concursos:

De momento sem tempo,
não participo em nenhum


Faço parte do Livro de Ouro:

Blog de Ouro do Magia Gifs!


Prémios A Destacar:






Presentes:



Presente da Branca



(Presente da Rute)












Fragmentitos:














If you want to be updated on this weblog Enter your email here:



rss feed

Monday, May 07, 2007
...

Olá amiguinhos!
Pois é, já tinha saudades de aqui vir. Big Smile
O que acontece é que quando regressei de férias, não tinha Net em casa; aliás ainda não tenho. Angry
Parece que houve uma avaria qualquer na central do centro de comunicações do servidor e deram um prazo de aproximadamente uma semana para resolver a situação....
Depois de muitos telefonemas e reclamações agora vou aguardar para ver no que dá.... Surprise
Sendo assim tenho que me orientar a postar e a visitar-vos aqui pelo local de trabalho sempre que tiver um tempinho... Angel
Aos poucos vou-vos tentar retribuir as visitas e já sabem tem que ser conforme for possivel, pois há alguns servidores de blogs aos quais não consigo aceder daqui... Angry
Enfim, tudo se irá resolver....

Adiante:

Branca deixou-me este pequeno mimo nos comentários e no seu blog:

Consiste em nomear 5 blogs que me fazem pensar!
Obrigada! Adorei!! Big Smile

Quanto aos blogs que visito todos eles me dizem algo, mas de qualquer modo vou eleger entre eles 5, não vou difereciá-los pois cada qual me faz pensar e/ou reflectir a seu modo....

Ora então aqui fica: Encontros na Cidade, Secreta. Nimbypolis, Humores, Boas Energias.

Terão agora a tarefa de copiar o award para o vosso blog e nomearem também 5 blogs que vos façam pensar. Wink

Por agora e porque ontem foi dia da Mãe, deixo aqui mais um poema e o desejo de uma excelente semana para todos vós.

Beijos com muito carinho***

No mais fundo de ti
Eu sei que te traí, mãe.

Tudo porque já não sou
O menino adormecido
No fundo dos teus olhos.

Tudo porque ignoras
Que há leitos onde o frio não se demora
E noites rumorosas de águas matinais.

Por isso, às vezes, as palavras que te digo
São duras, mãe,
E o nosso amor é infeliz.

Tudo porque perdi as rosas brancas
Que apertava junto ao coração
No retrato da moldura.

Se soubesses como ainda amo as rosas,
Talvez não enchesses as horas de pesadelos.

Mas tu esqueceste muita coisa;
Esqueceste que as minhas pernas cresceram,
Que todo o meu corpo cresceu,
E até o meu coração
Ficou enorme, mãe!

Olha - queres ouvir-me? -
Às vezes ainda sou o menino
Que adormeceu nos teus olhos;

Ainda aperto contra o coração
Rosas tão brancas
Como as que tens na moldura;

Ainda oiço a tua voz:
Era uma vez uma princesa
No meio do laranjal...

Mas - tu sabes - a noite é enorme,
E todo o meu corpo cresceu.
Eu saí da moldura,
Dei às aves os meus olhos a beber.

Não me esqueci de nada, mãe.
Guardo a tua voz dentro de mim.
E deixo as rosas.

Boa noite. Eu vou com as aves.

Eugénio de Andrade


Posted at 9:01 am by meialua
Fragmentos da Lua(17)  

Monday, April 16, 2007
Os sonhos dão trabalho...

Olá amiguitos!!!
Tudo "fantabulástico"? Big Smile
Esperemos que sim. Smile
E este sol e calorzinho que parecem ter chegado ajuda, não é? Wink
Bem, eu estou sem muito tempo pois ando um pouco ocupada.
Afinal, os sonhos dão trabalho... Tongue
Sendo assim e porque para a outra semana vou ter uns dias de férias, só devo voltar ao blog em Maio.
Até lá conto com voces para irem tomando conta aqui dos nossos Fragmentos.
E hoje em vez de um poema, deixo um excerto dum livro de Paulo Coelho.

Beijos grandes com muito carinho e façam o favor de ser Felizes!!*****

"Eu sorri mais uma vez.
-Eu ia esquecer. E tu fizeste-me lembrar.
-Tu achas que o teu dom voltará?-perguntei.
-Não sei. Mas Deus sempre me deu uma segunda oportunidade na vida.
Está a dar-ma contigo. E ajudar-me-á a reencontrar o meu caminho.
-Nosso- interrompi-o outra vez.
-Sim, nosso.
Ele agarrou-me pelas mãos e levantou-me.
-Vai buscar as tuas coisas- disse. -Os sonhos dão trabalho."

Paulo Coelho


Posted at 8:27 am by meialua
Fragmentos da Lua(11)  

Monday, April 09, 2007
Vem comigo

Olá amigos
Que tal essa Páscoa?
Espero que fantabulástica! Angel
Deixo aqui mais um poema por mim seleccionado e o desejo de uma boa semanita para todos.
Beijos recheados de sorrisos e carinhos* Smile

 


vem comigo
ver as pirâmedes fantásticas do vento
no interior luminoso da terra encontrarás
o segredo de quartzo para desvendares o tempo
onde contemplamos a fulva doçura das cerejas

iremos para onde os restos de vida não acordem
a dor da imensa árvore a sombra
dos cabelos carregados de pólenes e de astros
crescemos lado a lado com o dragão
o súbito relâmpago dos frutos amadurecendo
iluminará por um instante as águas do jardim
e o alecrim perfumará os noctívagos passos
há muito prisioneiros no barro
onde o rosto se transforme e morre
e já não nos pertence

vem comigo
praticar essa arte imemorial de quem espera
não se sabe o quê junto à janela
encolho-me
como se fechasse uma gaveta para sempre
caminhasse onde caiu um lenço
mas levanto os olhos
quando o verão entra pelo quarto e devassa
esta humilde existência de papel

vem comigo
as palavras nada podem revelar
esqueci-as quase todas onde vislumbro um fogo
pegando fogo ao corpo mais próximo do meu

Al Berto


Posted at 10:23 pm by meialua
Fragmentos da Lua(11)  

Saturday, March 31, 2007
Aqui

Oláaaa!!
Então como estão?
Comigo sempre tudo Smile Big Smile Tongue Wink Big Smile Smile
Sem muito tempo venho deixar mais um poema da minha poeta preferida.
Aproveito para desejar a todos uma Páscoa muito, muito Feliz!!
Beijos com muito Carinho, Harmonia e Alegria!!

 


Aqui, deposta enfim a minha imagem,
Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem.
No interior das coisas canto nua.

Aqui livre sou eu ? eco da lua
E dos jardins, os gestos recebidos
E o tumulto dos gestos pressentidos

Aqui sou eu em tudo quanto amei.
Não pelo meu ser que só atravessei,
Não pelo meu rumor que só perdi,
Não pelos incertos atos que vivi,

Mas por tudo de quanto ressoei
E em cujo amor de amor me eternizei.

Sophia de Mello Breyner


Posted at 6:55 pm by meialua
Fragmentos da Lua(21)  

Monday, March 26, 2007
A Noite chega...

Olá amiguitos.
Tudo "fantabulástico"?
Esperemos que sim. Big Smile
Mais uma semana se inicia e aqui deixo mais um poema por mim seleccionado.
Beijinhos com muito carinho para todos*

Uma cidade amadurece nas vertentes do crepúsculo
Há um íman que nos atrai para o interior da montanha.
Os navios deslizam nos estuários do vento.
Alguma coisa ascende de uma região negra.
Alguém escreve sobre os espelhos da sombra.
A passageira da noite vacila como um ser silencioso.
O último pássaro calou-se.As estrelas acenderam-se.
As ondas adormeceram com as cores e as imagens.
As portas subterrâneas têm perfumes silvestres.
Que sedosa e fluida é a água desta noite!
Dir-se-ia que as pedras entendem os meus passos.
Alguém me habita como uma árvore ou um planeta.
Estou perto e estou longe no coração do mundo.

António Ramos Rosa

Posted at 8:22 am by meialua
Fragmentos da Lua(11)  

Thursday, March 22, 2007
Passemos, tu e eu, devagarinho...

Olá amiguinhos. Smile
Espero que esteja tudo ok com voces!
Comigo tudo óptimo embora continue sem muito tempo, mas como ontem começou a Primavera e foi também o dia Internacional da Poesia, não poderia deixar de passar por aqui (ainda que só hoje) a deixar mais um poema...


"Passemos, tu e eu, devagarinho,
Sem ruído, sem quase movimento,
Tão mansos que a poeira do caminho
A pisemos sem dor e sem tormento.

Que os nossos corações, num torvelinho
De folhas arrastadas pelo vento,
Saibam beber o precioso vinho,
A rara embriaguez deste momento.

E se a tarde vier, deixá-la vir
E se a noite quiser, pode cobrir
Triunfalmente o céu de nuvens calmas

De costas para o Sol, então veremos
Fundir-se as duas sombras que tivemos
Numa só sombra, como as nossas almas."

Reinaldo Ferreira

Bom resto de semana e beijos com muito carinho******

 


Posted at 7:51 am by meialua
Fragmentos da Lua(5)  

Tuesday, March 13, 2007
Procura a Maravilha

Olá amigos. Tudo "fantabulástico"? Big Smile
Espero que sim. Wink
Peço desculpa por alguma ausência por aqui e pelos vossos blogs mas não tenho tido muito tempo.
Mas já sabem, sempre que posso cá estou. Angel
Por agora deixo mais um poema por mim seleccionado e o desejo de continuação de uma excelente semana.Smile
Beijos com muito carinho*

"Procura a maravilha.

Onde um beijo sabe
a barcos e bruma.

No brilho redondo
e jovem dos joelhos.

Na noite inclinada
de melancolia.

Procura.

Procura a maravilha."


Eugénio de Andrade


Posted at 8:40 am by meialua
Fragmentos da Lua(10)  

Tuesday, March 06, 2007
O búzio de Cós

Olá!!!!! Então que tal o fim de semana?
O meu foi excelente!! Big Smile
Viram o Eclipse? Pois é, foi realmente "maravilhástico"!!

Aconselho também a quem acredita na Magia das coisas a visitar o meu outro blog; Bruxinha da Lua, pois no domingo fui a um sítio "fantabulástico" que aconselho vivamente.

Eu já estou desejosa de voltar. Tongue

Por agora deixo aqui mais um poema da minha poeta preferida com o desejo de continuação de uma excelente semana!
Beijos com muito carinho*

Este búzio não o encontrei eu própria numa praia
Mas na mediterrânica noite azul e preta
Comprei-o em Cós numa venda junto ao cais
Rente aos mastros baloiçantes dos navios
E comigo trouxe o ressoar dos temporais

Porém nele não oiço
Nem o marulho de Cós nem o de Egina
Mas sim o cântico da longa vasta praia
Atlântica e sagrada
Onde para sempre minha alma foi criada.

Sophia de Mello Breyner


Posted at 9:20 am by meialua
Fragmentos da Lua(10)  

Friday, March 02, 2007
Eclipse

Oláaaaa!!! Espero que esteja tudo bem com voces.
Comigo tudo óptimo embora continue um pouco atarefada... Hurmph

Como sabem, e se não sabem eu informo, rsss; amanhã vai haver um Eclipse total da Lua , podem ver mais informações
Aqui.

Sendo assim hoje só poderia deixar um poema sobre tal, não é?
Aqui fica então um que retirei da Net. Tongue

Beijos com muito, muito carinho, bom fim de semana, e tentem não perder o Eclipse. Big Smile

O reflexo da lua na água turva
Aos olhos do poeta obscurece,
Pois quando à água suja a lua desce
Perante a lua nova ele se curva.

Perante a lua, novo, ele pranteia
E sabe que ele mesmo é quem ofusca
O brilho do ornamento que ele busca,
E a luz do pensamento em lua cheia.

Coberta pelo breu a lua míngua,
E assim sucumbe o brilho do poeta:
A sombra de si mesmo ele projeta
Na lua, antes que ela se extinga.

Só dentro do poeta ela é crescente:
Seu brilho à água turva sobrepuja,
Fazendo com que seja apenas suja
Nos olhos do poeta reticente...

Do reflexo da lua se apropria,
E o eclipse total o desconcerta...
É turva a água ou o olho do poeta?
É escura a lua ou sua vã filosofia?

Fábio Paradela & Ederson Peka


Posted at 7:56 am by meialua
Fragmentos da Lua(10)  

Friday, February 23, 2007
[...]

Olá amigos!
Tudo bem? Espero que sim. Smile
Comigo tudo óptimo, embora sem muito tempo, rss Tongue
Hoje deixo aqui um trecho do último livro dum dos meus escritores preferidos.
Beijinhos grandes com muito carinho para todos**

Não há nenhuma diferença entre aquilo que aconteceu mesmo e aquilo que fui distorcendo com a imaginação, repetidamente, repetidamente, ao longo dos anos. Não há nenhuma diferença entre as imagens baças que lembro e as palavras cruas, cruéis, que acredito que lembro, mas que são apenas reflexos construídos pela culpa. O tempo, conforme um muro, uma torre, qualquer construção, faz com que deixe de haver diferenças entre a verdade e a mentira. O tempo mistura a verdade com a mentira. Aquilo que aconteceu mistura-se com aquilo que eu quero que tenha acontecido e com aquilo que me contaram que aconteceu. A minha memória não é minha. A minha memória sou eu distorcido pelo tempo e misturado comigo próprio: com o meu medo, com a minha culpa, com o meu arrependimento. Quando me lembro de ter quatro anos e de estar a brincar no quintal, não sei onde terminam as imagens que os meus olhos de quatro anos viram e que permanecem até hoje comigo, ou onde terminam as imagens que inventei sempre que tentei lembrar-me dessa tarde. Era uma tarde que passava entre os ramos dos pessegueiros. A luz, disposta sobre a terra, era como figuras de renda, como uma colcha de renda com as formas dos ramos dos pessegueiros e das folhas que tremiam. Depois da copa emaranhada das árvores, devia haver o céu e pássaros porque aquela era uma tarde calma de maio. A minha mãe estava na cozinha. Às vezes, via o seu rosto a olhar-me através do vidro da janela. As minhas irmãs talvez estivessem nos seus quartos ou em algum lugar que eu não conhecia. Eu tinha quatro anos e havia muitas coisas que não conhecia.

José Luis Peixoto, in Cemitério de Pianos


Posted at 9:02 am by meialua
Fragmentos da Lua(10)  

Next Page